WQS
17 sul-americanos avançam no QS 6000
Quatorze brasileiros formam o maior pelotão estrangeiro entre os 48 classificados na quarta-feira.
Por João Carvalho em 22/02/18
 

Depois de um dia parado por causa de ventos fortes, o QS 6000 Burton Automotive Pro retornou na quarta-feira com boas ondas de 3-4 pés em Merewether Beach para a estreia das principais estrelas do tradicional Surfest Newcastle na Austrália. 

 
Jadson André.
Tom Bennett / WSL
 
Publicidade
 

No ano passado, essa etapa terminou com uma final verde-amarela entre dois reforços do Brasil para o CT 2018, Yago Dora e Jessé Mendes. Yago não foi defender o título e Jessé foi barrado logo em sua primeira bateria, mas quatorze brasileiros passaram para a terceira fase. Além de Jessé, outros nove foram eliminados, enquanto os dois únicos peruanos e o único chileno avançaram com vitórias e sobre brasileiros da elite do World Surf League Championship Tour 2018.

A primeira dobradinha sul-americana vencedora aconteceu na 16.a bateria da segunda fase, com o peruano Miguel Tudela superando o novato do CT, Tomas Hermes, que despachou o neozelandês Billy Stairmand e o taitiano Ariihoe Tefaafana na disputa pela segunda vaga para a rodada dos 48 melhores. Na 21.a bateria, o chileno Manuel Selman derrotou outra novidade do Brasil no CT esse ano, Willian Cardoso, com ambos eliminando o marroquino Ramzi Boukhiam e o havaiano Benji Brand. E no confronto seguinte, o peruano Lucca Mesinas deixou dois brasileiros brigando pelo segundo lugar com o australiano Dion Atkinson e Victor Bernardo foi melhor do que outro top brasileiro do CT, Ian Gouveia.

Além de Tomas Hermes, Willian Cardoso e Victor Bernardo, mais cinco brasileiros passaram em segundo lugar nas suas baterias. O cearense Michael Rodrigues, que também vai estrear no CT esse ano, o catarinense Alejo Muniz, o paulista Alex Ribeiro e o paranaense Peterson Crisanto, se classificaram em confrontos vencidos por surfistas de outros países. Já Deivid Silva, completou uma dobradinha brasileira com Miguel Pupo, sobre o costa-ricense Tomas King e o australiano Mitch Crews.

MELHORES DO DIA – Pupo foi um dos melhores da quarta-feira nas ondas de Merewether Beach. Ele recebeu nota 8,17 em sua melhor onda e totalizou 14,14 pontos em sua estreia no Burton Automotive Pro. Esses números só ficavam abaixo do recordista do dia até ali, o francês Marc Lacomare com nota 9,57 e 16,90 pontos. As marcas de Pupo só foram batidas três vezes no restante da quarta-feira. Na 13.a bateria, o australiano Connor O´Leary aumentou o recorde de pontos para 17,23 somando notas 8,73 e 8,50.

E já no fim do dia, na 22.a das 24 baterias da segunda fase, Lucca Mesinas e Victor Bernardo também superaram os números de Miguel Pupo na melhor apresentação sul-americana em Newcastle esse ano. O peruano atingiu 14,93 pontos com notas 8,00 e 6,93 e o brasileiro arrancou um 8,77 no final para totalizar 14,87. Os dois precisavam surfar bem para superar um top do CT, Ian Gouveia, que só surfou uma onda boa e ficou em terceiro com 9,87 pontos. O australiano Dion Atkinson foi o último colocado com apenas 9,34 nas duas notas.   

EX-TOPS – Assim como Miguel Pupo, outros dois brasileiros que perderam suas vagas no CT em 2017 e terão que encarar o WSL Qualifying Series para retornar a elite, estrearam com vitórias no primeiro QS 6000 do ano. O potiguar Jadson André ganhou a 14.a bateria do francês Maxime Huscenot, do norte-americano Kade Matson e do novo campeão mundial Pro Junior da World Surf League, Finn McGill, do Havaí. E na 19.a, o paulista Wiggolly Dantas bateu os australianos Mikey Wright e Jackson Baker, além do americano Michael Dunphy.

Dos 24 brasileiros que competiram em dezessete baterias na quarta-feira, seis saíram do mar comemorando vitórias, oito se classificaram em segundo lugar e dez acabaram eliminados na segunda fase do QS 6000 Burton Automotive Pro. A primeira vitória foi conseguida pelo carioca Jerônimo Vargas na oitava bateria, depois veio a do Miguel Pupo na décima, na dobradinha com Deivid Silva, a 11.a foi vencida pelo baiano Marco Fernandez, Jadson André ganhou a 14.a, o capixaba Rafael Teixeira a 15.a e o paulista Wiggolly Dantas foi o melhor na 19.a bateria.

MAIOR PELOTÃO – Somando os oito que passaram em segundo lugar nas suas baterias, são quatorze brasileiros formando o maior pelotão estrangeiro entre os 48 concorrentes ao título do primeiro QS 6000 do ano. Esse número só fica abaixo dos australianos, que estão em casa, competem em maioria e classificaram dezesseis surfistas na quarta-feira, dois a mais do que o Brasil. A lista prossegue com França e Japão com três representantes na terceira fase cada, Peru igualando Estados Unidos, Havaí e África do Sul com dois cada e com um o Chile, Portugal, Itália e Nova Zelândia.

São tantos brasileiros que eles, inevitavelmente, acabarão se enfrentando na terceira e última rodada de confrontos formados por quatro competidores. Em apenas uma das doze baterias, não terá algum brasileiro disputando classificação para a fase dos 24 melhores. O cearense Michael Rodrigues está sozinho na primeira, assim como o catarinense Alejo Muniz na segunda, o paulista Alex Ribeiro na terceira, o carioca Jeronimo Vargas na quarta e o paulista Miguel Pupo na quinta. Depois disso, sempre terão dois brasileiros ou sul-americanos disputando duas vagas com dois surfistas de outros continentes.

PARTICIPAÇÃO DUPLA – A primeira participação dupla será na sexta bateria, com o paulista Deivid Silva e o baiano Marco Fernandez enfrentando o português Frederico Morais da elite do CT e o havaiano Kiron Jabour. A seguinte será o primeiro confronto direto entre Brasil e Austrália, com Tomas Hermes e Jadson André contra Connor O´Leary e Reef Heazlewood. Na oitava, estão o peruano Miguel Tudela e o brasileiro Rafael Teixeira, com o australiano Matt Banting e o francês Maxime Huscenot.

Na décima, a disputa será entre Wiggolly Dantas, Peterson Crisanto, o australiano Ryan Callinan e o sul-africano que defende a liderança no ranking do QS 2018, Matthew McGillivray. Na 11.a, tem o peruano Lucca Mesinas e o chileno Manuel Selman contra o norte-americano Evan Geiselman e o japonês Reo Inaba. E a última batalha por vagas para a quarta fase será mais um confronto particular entre Brasil e Austrália, entre Willian Cardoso, Victor Bernardo, Soli Bailey e Liam O´Brien.

Acompanhe a transmissão ao vivo do QS 6000 Burton Automotive Pro direto de Newcastle na Austrália pelo www.worldsurfleague.com.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensen, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

----------------------------------------------------------------

João Carvalho – WSL South America Media Manager

(48) 999-882-986 – jcarvalho@worldsurfleague.com

----------------------------------------------------------------

TERCEIRA FASE COM OS 48 MELHORES DO QS 6000 BURTON AUTOMOTIVE PRO:

-----------3.o=25.o lugar (US$ 1.300 e 700 pontos) e 4.o=37.o lugar (US$ 1.200 e 650 pontos)

1.a: Matt Wilkinson (AUS), Michael Rodrigues (BRA), Hiroto Ohhara (JPN), Davey Cathels (AUS)

2.a: Alejo Muniz (BRA), Cooper Chapman (AUS), Marc Lacomare (FRA), Harley Ross (AUS)

3.a: Alex Ribeiro (BRA), Adam Melling (AUS), Ricardo Christie (NZL), Barron Mamiya (HAV)

4.a: Ethan Ewing (AUS), Stu Kennedy (AUS), Charles Martin (FRA), Jeronimo Vargas (BRA)

5.a: Miguel Pupo (BRA), Leonardo Fioravanti (ITA), Shane Campbell (AUS), Beyrick De Vries (AFR)

6.a: Frederico Morais (PRT), Deivid Silva (BRA), Marco Fernandez (BRA), Kiron Jabour (HAV)

7.a: Connor O´Leary (AUS), Tomas Hermes (BRA), Jadson André (BRA), Reef Heazlewood (AUS)

8.a Maxime Huscenot (FRA), Matt Banting (AUS), Miguel Tudela (PER), Rafael Teixeira (BRA)

9.a: Kanoa Igarashi (JPN), Griffin Colapinto (EUA), Mikey Wright (AUS), Dean Bowen (AUS)

10: Wiggolly Dantas (BRA), Peterson Crisanto (BRA), Ryan Callinan (AUS), Matthew McGillivray (AFR)

11: Evan Geiselman (EUA), Lucca Mesinas (PER), Manuel Selman (CHL), Reo Inaba (JPN)

12: Willian Cardoso (BRA), Victor Bernardo (BRA), Soli Bailey (AUS), Liam O´Brien (AUS)

RESULTADOS DOS SUL-AMERICANOS NA QUARTA-FEIRA EM NEWCASTLE:

SEGUNDA FASE – 3.o=49.o lugar (US$ 550 e 400 pts) / 4.o=73.o lugar (US$ 450 e 370 pts):

2.a: 1-Hiroto Ohhara (JPN), 2-Alejo Muniz (BRA), 3-Hiroto Arai (JPN), 4-Cole Houshmand (EUA)

3.a: 1-Cooper Chapman (AUS), 2-Michael Rodrigues (BRA), 3-Tristan Guilbaud (FRA), 4-Samuel Pupo (BRA)

5.a: 1-Barron Mamiya (HAV), 2-Ethan Ewing (AUS), 3-Quinn Bruce (AUS), 4-Yuri Gonçalves (BRA)

7.a: 1-Charles Martin (FRA), 2-Alex Ribeiro (BRA), 3-Parker Coffin (EUA), 4-Jorgann Couzinet (FRA)

8.a: 1-Jeronimo Vargas (BRA), 2-Adam Melling (AUS), 3-Jessé Mendes (BRA), 4-Takumi Nakamura (JPN)

10: 1-Miguel Pupo (BRA), 2-Deivid Silva (BRA), 3-Tomas King (CRI), 4-Mitch Crews (AUS)

11: 1-Marco Fernandez (BRA), 2-Leonardo Fioravanti (ITA), 3-Carlos Munoz (CRI), 4-David do Carmo (BRA)

13: 1-Connor O´Leary (AUS), 2-Matt Banting (AUS), 3-Luel Felipe (BRA), 4-Jack Freestone (AUS)

14: 1-Jadson André (BRA), 2-Maxime Huscenot (FRA), 3-Kade Matson (EUA), 4-Finn McGill (HAV)

15: 1-Rafael Teixeira (BRA), 2-Reef Heazlewood (AUS), 3-Flavio Nakagima (BRA), 4-Michael February (AFR)

16: 1-Miguel Tudela (PER), 2-Tomas Hermes (BRA), 3-Billy Stairmand (NZL), 4-Ariihoe Tefaafana (TAH)

17: 1-Kanoa Igarashi (EUA), 2-Ryan Callinan (AUS), 3-Robson Santos (BRA), 4-Lucas Silveira (BRA)

18: 1-Dean Bowen (AUS), 2-Peterson Crisanto (BRA), 3-Kaito Ohashi (JPN), 4-Vasco Ribeiro (PRT)

19: 1-Wiggolly Dantas (BRA), 2-Mikey Wright (AUS), 3-Jackson Baker (AUS), 4-Michael Dunphy (EUA)

21: 1-Manuel Selman (CHL), 2-Willian Cardoso (BRA), 3-Ramzi Boukhiam (MAR), 4-Benji Brand (HAV)

22: 1-Lucca Mesinas (PER), 2-Victor Bernardo (BRA), 3-Ian Gouveia (BRA), 4-Dion Atkinson (AUS)

23: 1-Liam O´Brien (AUS), 2-Evan Geiselman (EUA), 3-Nat Young (EUA), 4-Bino Lopes (BRA)

 
 
 
 
 
Publicidade
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Veja também:
 
 
 
 
 
 
 
Mais Notícias
 
 
 
Publicidade